Tudo sobre o PET-CT

image (74)

Você conhece o PET-CT? Entenda o que é este exame de imagem, como é feito e para que serve.

O PET/CT é um exame de diagnóstico por imagem complementar de medicina nuclear com alta sensibilidade e especificidade, capaz de avaliar o corpo inteiro detalhadamente.

A sigla PET vem do inglês e traduzida significa “Tomografia por Emissão de Pósitrons”. O exame tem como objetivo revelar alterações no metabolismo celular. Já CT é a sigla em inglês para “Tomografia Computadorizada”, exame que produz imagens detalhadas da anatomia do paciente por meio de tecnologia digital e recursos de raio-x.

Ele combina duas modalidades de exame, a tomografia computadorizada, e a emissão de pósitrons, capazes de detectar a atividade metabólica das células. Juntos eles permitem uma análise minuciosa do metabolismo e da anatomia do corpo do paciente.

Para realizar esses exames é preciso aparelhos de alta tecnologia. Em geral, o PET-CT é solicitado para detectar tumores ou acompanhar a evolução de um câncer, sendo um dos exames mais solicitados pela oncologia.

Como é feito

Para realizar o PET-CT, o paciente recebe, por via venosa, uma substância que emite baixas doses de radiação à base de glicose (um tipo de açúcar) marcada com o FDG. O FDG é uma substância que contém uma dose baixíssima de radiação, segura para o paciente, no entanto a máquina do PET é capaz de detectar mesmo essas baixas quantidades.

Com isso, o médico consegue observar o consumo da glicose em cada parte do corpo e localizar possíveis problemas.

O exame leva cerca de duas horas, porque é preciso esperar que a substância faça o efeito desejado no organismo. Além disso, é necessário jejum de seis horas antes da realização do exame.

Para a realização do exame de PET-CT, a máquina junta duas imagens, a imagem precisa do corpo humano (da tomografia, ou CT) e a imagem de onde está acontecendo o consumo de glicose (do PET). Isto mostra com precisão onde estão os tumores e pode ajudar o tratamento oncológico de várias maneiras.

Para que serve?

O PET-CT é indicado apenas para pacientes com alta suspeita de câncer ou que já possuem a doença. Em pacientes já diagnosticados com câncer, o exame serve para acompanhar a evolução e extensão do tumor, além de avaliar a efetividade do tratamento.

De acordo com a Resolução Normativa da ANS 338/2013, o PET-CT ajuda a detectar mais precisamente os mais diversos tipos de cânceres e tumores, como:

    • Linfoma;
    • Câncer de Pulmão;
    • Câncer de Mama;
    • Nódulo Pulmonar;
    • Câncer Colorretal;
    • Melanoma;
    • Câncer de Cabeça e Pescoço;
    • Câncer de Esôfago.

Além disso, o PET/CT também pode auxiliar no diagnóstico do Câncer de Próstata, se administrado com PSMA.

PET-CT no PACS Medcloud

Por ser uma plataforma 100% em nuvem, o PACS Medcloud ainda oferece um Viewer DICOM online. Ou seja, além de poder ser acessado de qualquer lugar, os usuários contam com o editor de laudos na mesma tela das imagens, o que otimiza o tempo dos médicos radiologistas.

O Viewer da Medcloud ainda conta com diversas funcionalidades pensadas especialmente para facilitar o a confecção dos laudos, como fórmulas para calculos, reconhecimento de voz e laudo ditado, visualizações tridimensionais, sincronização de planos, linhas de referência, densidade, protocolos de visualização e muito mais.

O PACS da Medcloud está em constante atualização. Frequentemente, a equipe de Desenvolvimento recebe e acata sugestões de usuários sobre como a plataforma pode ser ainda mais completa e otimizar cada vez mais a rotina de trabalho dos Radiologistas.

Uma das novidades do PACS Medcloud é a Fusão PET-CT. Com ela, os usuários conseguem visualizar as imagens de forma muito mais dinâmica, com a sobreposição de uma série PET com uma série CT.

PACS petct

Mais posts do blog

ver todos