Nova técnica para detecção de câncer de mama está sendo desenvolvida nos EUA

istock-996271482_high

Pesquisadores da University of Arizona Health Sciences estão buscando uma maneira nova e mais precisa de diagnosticar o câncer de mama e contribuir para melhores resultados para pacientes em todo o mundo.

Cientistas da Universidade de Arizona, nos Estados Unidos, receberam uma doação de $3,6 milhões de dólares do National Cancer Institute norte-americano para desenvolver uma nova ferramenta para auxiliar na detecção do câncer de mama.

O novo método 3D deve ser menos doloroso que a mamografia. A nova ferramenta de tomografia computadorizada, além de substituir as técnicas de compressão frequentemente usadas, também visa reduzir os falsos positivos.
Andrew Karellas e Srinivasan Vedantham são professores do departamento de imagens médicas e lideram o projeto movidados por detectar o câncer de mama o mais cedo possível.

Sua equipe espera eventualmente desenvolver e avaliar clinicamente a próxima geração de TC de mama. Os pesquisadores acreditam que a natureza 3D de suas imagens tomográficas melhorará a detecção e ajudará os médicos a determinar se os achados são malignos ou não mais rapidamente.

Mais do que reduzir o desconforto do paciente com a triagem do câncer de mama, a pesquisa visa fornecer uma estimativa precisa da densidade da mama – um fator de risco conhecido para o câncer de mama.

A equipe de pesquisa também está trabalhando para reduzir a ocorrência de falsos positivos, que exigem exames e biópsias adicionais.

Mais posts do blog

ver todos