Tudo sobre autoexame e saúde da mama

mano-mujer-que-sostiene-conciencia-rosada-cancer-pecho-cinta-concepto-salud-medicina_34152-787

Saiba como cuidar da saúde das mamas, quais sintomas ficar atenta e como realizar o autoexame.

Todas as pessoas, independentemente do sexo, têm tecido mamário e podem, potencialmente, ter câncer de mama, mas o risco é muito maior nas mulheres. Ao longo da vida, 1 em 8 mulheres e 1 em 800 homens serão diagnosticados com câncer de mama.

O câncer de mama é mais comum em pessoas com mais de 40 anos e o risco continua a aumentar com a idade. Embora seja incomum em pessoas mais jovens, é mais provável que seja diagnosticado posteriormente e seja fatal nesse grupo. Isso acontece porque as pessoas mais jovens não costumam fazer mamografias de rotina, justamente por não estarem no grupo de risco.

Nódulos

Sentir um nódulo no peito ou no peito pode ser assustador, mas é importante lembrar que a maioria não é câncer.
Para as pessoas que procuram o médico por causa de um nódulo na mama, 9 em 10 vezes não é câncer. O tecido mamário responde aos hormônios produzidos ao longo do ciclo menstrual e pode ficar mais volumoso em certos pontos do ciclo.

Dois tipos de nódulos benignos comuns são cistos (sacos cheios de líquido) e fibroadenomas (massas benignas compostas de glândulas e tecido fibroso da mama). Eles são mais comuns entre a menarca (quando os períodos começam durante a puberdade) e a menopausa (quando os períodos param permanentemente).

Algumas pessoas podem perceber que seus seios ou tórax geralmente parecem irregulares, rotosos e com pequenos caroços. São os chamados seios fibrocísticos e geralmente é encontrado em ambos os lados. Sentir esse tipo de protuberância nos seios ou no peito geralmente não é sinal de câncer.

Claro que existem alguns nódulos nos seios ou no peito que acabam sendo câncer. Um nódulo em alguém com mais de 40 anos tem mais probabilidade de ser câncer do que um nódulo em alguém mais jovem.

Se você notar um novo nódulo, visite um médico. Ele irá solicitar os exames necessários para descobrir o que realmente é.

Dor e sensibilidade mamária

Dor e sensibilidade na mama são muito comuns e geralmente não são câncer. Para pessoas que experimentam apenas dor na mama, é câncer em apenas 1 a 3 em cada 100 pessoas.

A dor cíclica da mama tem relação com a menstruação e é o tipo mais comum de dor na mama. É um padrão de dor que normalmente ocorre durante a fase lútea (entre a ovulação e o início de um período) a cada ciclo menstrual.

A dor não cíclica da mama, persistente em um local – especialmente se houver também nódulo mamário – deve ser avaliada por um profissional de saúde.

Secreção mamilar

Experimentar a descarga mamilar pode ser um tanto assustador, mas geralmente não é um sinal de câncer.

A descarga leitosa, produzida nas duas mamas, e presente apenas quando o mamilo é apertado é provavelmente benigna. No entanto, para alguém que não esteve recentemente grávida ou amamentando, a secreção mamilar pode ser um sintoma de um desequilíbrio hormonal e deve ser avaliada por um profissional de saúde.

Alguns tipos de descarga mamilar são mais preocupantes. A descarga que é sangrenta, apenas de uma mama, e sai espontaneamente pode ser um sinal de câncer e deve ser cuidadosamente verificada.

Aparência

Prestar atenção à aparência dos seus seios ou peito é uma parte importante de saber o que é normal. Observar a forma e o tamanho, assim como a aparência da pele, ajudará a detectar se alguma coisa está mudando.

É normal que os seios não sejam exatamente simétricos, mas se um se tornar repentinamente muito maior, isso pode ser um sinal de que algo está errado e deve ser verificado.

Se parecer que a pele ou o mamilo está sendo puxado por dentro – isso é chamado retração – e deve ser avaliado por um profissional de saúde. Se a pele da mama apresentar feridas, ficar avermelhada, espessa e firme, ou quando apresentar aspecto de “casca de laranja”, um médico deve avaliá-la.

Autoexame da mama

Conforme recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde do Brasil, é importante que a mulher fique atenta a alterações suspeitas na mama.

O autoexame pode ser feito uma vez por mês, todos os meses, entre três e dez dias após o aparecimento da menstruação, ou em uma data fixa para mulheres que não menstruam e homens.

Os dedos devem estar esticados e fazer movimentos circulares, de cima para baixo. Para cada lado, fazer o seguinte:

– Colocar o braço atrás da cabeça.
– Palpar a mama em movimentos circulares: primeiro no formato de círculos que começam no mamilo e crescem até cobrir o seio todo; depois em linhas retas em direção ao mamilo e por último em linhas retas para cima e para baixo.
– No fim da palpação, pressionar os mamilos suavemente e observar se existe saída de líquido.

Caso perceba qualquer alteração, procure um profissional de saúde.

Fonte: Clue

Mais posts do blog

ver todos