Como realizar o faturamento de convênios com o RIS Medcloud?

Closeup of a calculator and a stethoscope healthcare and expenses concept

Realizar o faturamento de convênios e planos de saúde corretamente é fundamental para a rentabilidade da clínica, com o RIS Medcloud a instituição evita prejuízos e ganha em produtividade.

A implementação de softwares de gestão é a principal forma de garantir o faturamento correto para qualquer instituição de saúde que precisa realizar faturamentos de convênios. A solução auxilia os profissionais no momento de registrar os procedimentos e exames, seguindo todos os padrões previstos pela legislação e evitando erros.

Soluções como o RIS Medcloud oferecem recursos tecnológicos para que as clínicas, centros de imagem, hospitais ou consultórios possam contar com maior eficiência e segurança ao registrar os exames médicos e procedimentos no geral.

Além disso, com o RIS Medcloud, a gestão de procedimentos já conta com integração com a Tabela CBHPM, a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos, que lista procedimentos e que considera todas as especialidades.

Tudo para facilitar a geração de guias TISS e TUSS e o faturamento para as Operadoras de Planos de Saúde. Também já é programado com regras para geração de valores diferenciados para parceiros além de formas de pagamento para procedimentos particulares.

A gestão de glosas ainda é bastante simples e eficiente, assim como a criação de relatórios no módulo de Business Analytics, importantes para controle de produtividade dos procedimentos executados.

Utilizando o RIS Medcloud é também possível aplicar o valor fator redutor, aplicado sobre o valor do procedimento cadastrado na tabela de procedimento associada ao convênio, com facilidade.

TISS e TUSS

TISS e TUSS são padrões para a organização de registros de dados e comunicação entre operadoras de planos de saúde privados e prestadores de serviços da área.

TISS (Troca de Informação de Saúde Suplementar) é um padrão eletrônico nacional, estabelecido pela ANS que atua na rotina e na dinâmica de trabalho entre as operadoras de planos privados de assistência à saúde e os prestadores de serviço, como clínicas e consultórios.

Já a Terminologia Unificada da Saúde Suplementar, ou TUSS, é complementar ao TISS. É um recurso para padronizar todos os termos e elementos que devem ser apresentados na relação entre prestadores de serviço de saúde, convênios médicos e ANS.

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estabeleceu essas normas para padronizar o formato de cobrança de convênios médicos por meio de guias completas.

Anteriormente, cada operadora de plano de saúde podia escolher a forma de realizar suas cobranças, o que acabava gerando diversas falhas.

O objetivo é uniformizar as ações administrativas, subsidiar as ações de avaliação e acompanhamento econômico, financeiro e assistencial das operadoras de planos privados de assistência à saúde e integrar ao Registro Eletrônico de Saúde.

Quando todos os prestadores de serviço de saúde utilizam os modelos padronizados, os convênios conseguem fazer uma avaliação muito mais eficiente e, por consequência, problemas como glosas são evitados.

Os padrões TISS e TUSS são obrigatórios por lei. No caso da TISS, é a Resolução Normativa n° 305/2012 que estabelece esse elemento de forma legal.

Glosas

Muito conhecidas nos departamentos de faturamento de clínicas, consultórios e hospitais, as glosas são ajustes de cobranças apresentadas por um serviço prestado. Ou seja, pagamentos não realizados por convênios a clínicas ou profissionais, de procedimentos ou materiais.

Geralmente as glosas acontecem por problemas na comunicação entre os prestadores de serviço de saúde e convênios. Como por exemplo, informações sobre um determinado procedimento fornecidas pela clínica que não batem com o registro no banco de dados do plano de saúde.

Como a grande maioria das glosas acontece por esses erros de comunicação, que podem ser falhas no preenchimento e envio, é fundamental que o responsável confira todos os dados antes de finalizar o faturamento.

Utilizar softwares de gestão e Prontuário Eletrônico, como o RIS Medcloud, tem grande importância e impacto para diminuir a ocorrência de glosas hospitalares.

Esses sistemas podem realizar todo o controle e gestão de processos do fluxo de atendimento das organizações de saúde. Ainda permitem automatizar e padronizar as atividades da clínica.

O RIS Medcloud tem programado regras para geração de valores diferenciados para parceiros além de formas de pagamento para procedimentos particulares, de acordo com as exigências de cada instituição.

Novidades no seu e-mail

Fields marked with an * are required

Mais posts do blog

ver todos