Sobre drones, exames e regiões remotas

doctor-drone-lab-test

Poderia um veículo aéreo não tripulado ser utilizado no transporte de amostras laboratoriais?

Segundo estudo publicado pela revista PLOS ONE, sim!

Transporte de amostras laboratoriais através de pequenos veículos aéreos não tripulados não afetam as amostras de exames laboratoriais.

Segundo o Dr. Timothy Amukele, da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, foram utilizados 6 amostras de sangue oriundas de 56 voluntários utilizados no experimento. Após coleta, parte das amostras foram submetidas a um voo com duração de cerca de 40 minutos até o laboratório, outra parte foi levada de carro.

As amostras foram transportadas utilizando um pequeno veículo aéreo não tripulado, fabricado pela 3D Robotics a uma altitude de 100 metros. O voo foi controlado por um controle via rádio de 2.4GHz.

Processo de armazenamento das amostras e lançamento do drone.

Processo de armazenamento das amostras e lançamento do drone.

As amostras passaram por uma bateria de 33 exames laboratoriais. Não houve diferença na comparação entre os resultados obtidos através das amostras que passaram pelo drone e as que foram transportadas de carro.

A evolução desse experimento visa o início de um projeto piloto na África, onde laboratórios ficam a quilômetros de distância das comunidades. Mais baratos que motocicletas, os drones estariam salvos de atrasos causados pelo trânsito, e graças a geolocalização, os mesmos poderiam ser programados para ir e voltar para os laboratórios, como um pombo-correio.

Assista abaixo o vídeo do experimento:

Para maiores informações sobre abordagens tecnológicas que proporcionam comodidade na oferta de serviços clínicos, acesse nosso site.

Conectividade para a vida

Mais posts do blog

ver todos