PACS + RIS: 10 motivos para integrar os sistemas

medico-enfermera-discutiendo-sobre-tableta-digital_107420-84815

Reunimos 10 excelentes motivos pelos quais clínicas, hospitais e centros de imagem devem escolher ferramentas que oferecem sistemas de PACS e RIS integrados.

O sistema PACS (Picture Archiving and Communication System, ou Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens, em português) refere-se a um sistema para digitalização, pós-processamento, distribuição e armazenamento de imagens médicas.

Essas imagens são obtidas de equipamentos como ultrassonografia, ressonância magnética, tomografia computadorizada, endoscopia, mamografia, radiografia, entre outras modalidades de exames de imagem.

Entre os principais objetivos do PACS estão: facilidade na busca e comunicação com pacientes, integração entre sistemas, visualização de imagens DICOM, acessibilidade, reconciliação de dados e segurança no armazenamento.

O conceito de PACS começou a ser estruturado durante a década de 1980 e foi apresentado como solução para o gerenciamento de imagens digitais em radiologia, possibilitando a troca de dados de maneira consistente e automática.

Com a revolução tecnológica ocorrida nas últimas décadas, observa-se no mercado um conjunto de sistemas que se propõem a realizar diversas tarefas específicas da gestão de hospitais ou clínicas de imagem, desde o agendamento e cadastro do paciente até a execução dos exames e emissão de laudos.

Dessa forma, os dados de um mesmo paciente acabam ficando dispersos nas bases de dos diferentes sistemas usados pelas instituições, sendo necessária uma integração que assegure sua paridade referencial para garantir a produtividade da equipe e evitar erros.

A integração do PACS com os Sistemas de Informação em Radiologia (Radiology Information System, RIS) tem sido fundamental para o bom funcionamento de clínicas e hospitais.

Listamos 10 motivos pelos quais você precisa considerar a integração entre os sistemas PACS e RIS na sua empresa:

1. Registro único de paciente;

2. Histórico médico de acesso universal;

3. Gerenciamento completo em um único sistema;

4. Eliminação de filmes radiológicos;

5. Redução do impacto ambiental causado pela utilização do filme e reveladores químicos, além da redução do uso de papel pela clínica;

6. Redução de custos com diversos servidores;

7. Velocidade no diagnóstico;

8. Ganho em produtividade;

9. Compartilhamento de resultados facilitado com pacientes e solicitantes;

10. Possibilidade de Telerradiologia.

Novidades no seu e-mail

Fields marked with an * are required

Mais posts do blog

ver todos