Estudo aponta importância da mamografia em mulheres de 30 anos

doctor-realizando-mamografia-paciente_13339-58109

Apresentado no RSNA 2018, pesquisa sugere que mulheres com mais de 30 anos pertencentes ao grupo de risco devem realizar mamografia anualmente.

Mulheres com histórico pessoal ou familiar de câncer de mama ou seios densos devem realizar o exame de mamografia anualmente a partir dos 30 anos. É o que indica uma pesquisa apresentada no dia 28 de novembro no RSNA 2018.

Realizado em larga escala, o estudo observou mais de cinco milhões mamografias e concluiu que o exame traz benefícios para o grupo de mulheres que apresentam um dos fatores de risco e está entre a faixa etária de 30 a 39 anos.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que o exame de imagem para rastreamento do câncer de mama seja realizado por mulheres acima de 40 anos, deixando os pesquisadores sem muitos indicativos sobre aquelas que ainda não entraram nesta faixa etária.

Pensando nisso, Dra. Cindy S. Lee, professora de radiologia na NYU Langone Health, comparou dados de mulheres entre 30 e 39 anos que estão no grupo de risco citado com os de mulheres entre 40 a 49 que não se encaixam em nenhum fator de risco.

As informações foram coletadas do National Mammography Database, a maior fonte de resultados de mamografia de rastreamento nos EUA.

Inclusão nos grupos de risco
Para Dra. Lee o caminho para a inclusão dessa nova classe de mulheres na recomendação de mamografia anual é facilitar os modelos de predição de risco. Segundo ela, a complexidade dos diferentes fatores de risco que podem levar ao câncer de mama podem levar pacientes e médicos a confusão.

No seu estudo, definiu os fatores que aumentam o risco de câncer de mama de forma mais simples e inclusiva. Qualquer mulher com histórico pessoal de câncer de mama, histórico familiar em qualquer parente de primeiro grau ou seios densos é considerada parte do grupo de risco.

Resultados
Quatro métricas de desempenho para a mamografia de rastreamento foram calculados para cada faixa etária e grupo de risco: taxa de detecção de câncer, taxa de recuperação e valor preditivo positivo para biópsia recomendada e biópsia realizada.

Mesmo entre as mulheres com menos de 40 anos, as que se encaixam no grupo de risco indicado pela Dra. Lee, o risco de câncer de mama é aumentado.
Além disso, mulheres entre 40 e 49 anos apresentaram taxa de detecção do câncer de mama e recuperação semelhantes àquelas entre 30 e 39 anos com pelo menos um fator de risco.

Ou seja, de acordo com o estudo, as mulheres com pelo menos um desses três fatores de risco podem se beneficiar da mamografia de rastreamento a partir dos 30 anos, em vez de 40.

Novidades no seu e-mail

Fields marked with an * are required

Mais posts do blog

ver todos