Críticas à radiologistas vem da desinformação, diz especialista

doctor looking at x-ray of lungs and writing diagnosis

Para radiologista, muitas das críticas à radiologistas ainda acontecem porque o valor da especialidade não é totalmente compreendido.

De acordo com um artigo de opinião publicado recentemente no canadense Toronto Star, a popularidade do radiologista está cada vez mais baixa. Para o autor, Andrew Chung, radiologista de diagnósticos, isso se deve ao fato de que seu trabalho é frequente alvo de críticas na mídia, de pacientes e até mesmo de colegas.

Participação despercebida
Segundo o radiologista, essas críticas são principalmente resultado da baixa interação com o paciente. Durante a jornada do paciente, o radiologista é um dos especialistas que ele tem menos contato direto.

Isso pode resultar numa falsa percepção de pouca importância, já que o trabalho do radiologista é fundamental para o diagnóstico de inúmeras doenças. Além disso, é a partir das recomendações do radiologista que o paciente tem encaminhamento especializado.

Avanços tecnológicos
Outro possível fator que contribui para a baixa popularidade é a rapidez dos avanços tecnológicos. Isso porque, graças às novas tecnologias, é comum que haja impressão de que o processo de trabalho do radiologista estaria mais rápido.

De acordo com Chung, essa é apenas uma meia verdade. Novos equipamentos permitem que a imagem seja obtida de forma mais rápida. Por outro lado, o radiologista precisa interpretar um número muito maior de imagens, por vários ângulos.

Além interpretar imagens em vários planos, o radiologista ainda precisa relacionar as descobertas com todo o registro médico daquele paciente, que agora está disponível digitalmente.

Faturamento
Aliado às críticas relacionadas a suposta pequena participação na jornada do paciente e facilitações das novas tecnologias, existe a reputação da radiologia como uma especialidade de “alta renda”.

Para o autor, o processo de aumento na remuneração de radiologistas se deve justamente ao aumento na complexidade no trabalho, que resulta em informação cada vez mais precisa e valiosa para médicos de outras especialidades.

“É fácil para os não radiologistas apontar as razões para o aumento do faturamento pela radiologia. No entanto, o motivo real é simples: o volume aumentou. A necessidade aumentou. A dependência de medicina em imagem aumentou. Os radiologistas só tentaram acompanhá-lo”, conclui.

Mais posts do blog

ver todos