COVID-19: CFM libera modalidades de telemedicina no Brasil

estetoscopio-gafas-computadora-portatil-papel-blanco-portapapeles_35380-1284

O Conselho Federal de Medicina liberou três modalidades de telemedicina no Brasil para o combate a COVID-19.

Enquanto durar a pandemia do novo coronavírus, a orientação dos órgãos de saúde da maior parte dos países do mundo é o isolamento social. Ou seja, que qualquer pessoa que não trabalhe com serviços essenciais fique em casa.

Sendo assim, profissionais das mais diversas áreas precisaram adaptar suas rotinas de trabalho para o chamado home office. Em algumas especialidades, até mesmo profissionais da saúde também estão trabalhando de forma remota.

Por isso, o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu a possibilidade de serem adotadas no país, em caráter excepcional, algumas modalidades da telemedicina. De acordo com a entidade, a autorização tem por objetivo proteger tanto a saúde dos médicos como a dos pacientes.

De acordo com o documento, a telemedicina poderá ser exercidas de três formas diferentes durante a pandemia:

Teleorientação: para que profissionais da medicina realizem à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.

Telemonitoramento: ato realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença.

Teleinterconsulta: exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Esses serviços podem ser prestados, desde que com “infraestrutura tecnológica apropriada, pertinente e obedecer às normas técnicas do CFM pertinentes à guarda, manuseio, transmissão de dados, confidencialidade, privacidade e garantia do sigilo profissional”, afirma o CFM no ofício enviado no dia 19 de março ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Importância

Nos últimos anos, formuladores de políticas e pesquisadores de serviços de saúde estudaram ou implementaram programas para manter pacientes com problemas de saúde não urgentes fora dos departamentos de emergência. Até mesmo como uma forma de controlar os custos.

Atualmente, com a pandemia, é de extrema importância que se evite qualquer tipo de visita desnecessária a hospitais ou clínicas. Primeiramente para evitar o contato com o vírus e também para que não sobrecarregar os sistemas de saúde.

Uma vez que parte considerável de visitas à clínica é relacionado a entrega de exames, o portal de resultados Medcloud também tem grande importância para evitar aglomerações.

Um portal interativo que possibilita a interação clínica-paciente-solicitante, pode reduzir também as re-consultas presenciais que podem ser evitadas, através de uma apresentação online dos resultados dos exames com qualidade.

Além disso, na radiologia, já é possível trabalhar de forma remota mesmo antes da pandemia. O PACS em nuvem da Medcloud possui registro Anvisa e possibilita a gestão e realização de laudos a distância com qualidade e segurança.

Novidades no seu e-mail

Fields marked with an * are required

Mais posts do blog

ver todos