Coronavírus pode ser um alerta para que cada vez mais radiologistas trabalhem de casa

primer-plano-mujer-medico-su-escritorio-oficina-observando-radiografia-rayos-x_35752-65

A pandemia da COVID-19 transformou a forma de trabalho de inúmeros profissionais em todo o mundo, o pode servir como um “alerta” para hospitais e clínicas que hesitam em deixar os radiologistas trabalharem remotamente.

Empregadores de todo o mundo estão pedindo aos funcionários que fiquem em casa para ajudar a achatar a curva e impedir que o coronavírus se espalhe mais rapidamente.

Barry Julius, médico em medicina nuclear do Saint Barnabas Medical Center em Nova Jersey, acredita que a mesma lógica deve ser aplicada ao setor de imagens médicas.

“Às vezes você precisa de grande acontecimento para acordar. E o coronavírus está fazendo exatamente isso”, escreveu Julius, também fundador e editor do blog Rad Resident.

“Essa pandemia exigiu que o hospital concentrasse seus recursos, para que a telerradiologia em casa estivesse disponível para seus radiologistas.”

Segundo o médico e autor, as novas medidas vieram após indagações como ‘e se um radiologista adoecer?’ ou ‘e se a equipe de imagem puder oferecer o mesmo nível de serviço aos membros em casa?’.

O diretor associado de residência em radiologia apresentou três argumentos sobre o motivo pelo qual os médicos deveriam receber ferramentas que possibilitem trabalhar em casa:

1) Redução da exposição ao radiologista: ainda será necessário manter alguns funcionários no local para procedimentos intervencionistas, por exemplo. No entanto, Dr. Julius acredita que é desnecessário que todos apareçam pessoalmente. Isso é especialmente relevante para radiologistas mais velhos ou com familiares de grupos de risco em casa.

2) Aumentando a eficiência do médico: a pandemia provavelmente resultará em mais pacientes chegando aos serviços de imagem. Oferecer aos radiologistas a capacidade de trabalhar remotamente daria aos hospitais uma capacidade adicional para evitar serem sobrecarregados.

3) Aumentando a flexibilidade da força de trabalho: é inevitável que muitos radiologistas contraiam o vírus. Isso também poderia permitir que radiologistas com crianças, em casa e na escola durante a pandemia, contribuíssem. Tendo em mente que o trabalho de radiologistas é fundamental em grandes emergências.

O que hospitais estão fazendo

A RSNA reuniu recomendações de várias instituições de saúde de ponta em seus planos de preparação e várias buscam deixar os radiologistas ficarem em casa para interpretar casos:

A Universidade de Washington Medicine, em Seattle, por exemplo, está focada em fornecer ao corpo docente de radiologia a capacidade de trabalhar em casa. Os funcionários que não precisam estar no local – como codificadores, faturadores e agendadores – são orientados a trabalhar remotamente, e a maioria de suas reuniões agora é conduzida por vídeo.

A Faculdade de Medicina da Emory University, sediada em Atlanta, está colocando em quarentena radiologistas clínicos que viajaram para determinados países ou foram expostos a pacientes com COVID-19. Agora, está trabalhando para obter e implantar rapidamente estações de trabalho domésticas adicionais, “para que radiologistas assintomáticos possam trabalhar em casa”.

A Langone Health da Universidade de Nova York, epicentro da doença nos EUA, já permite que um número significativo de seu corpo clínico funcione remotamente como parte de seu programa de bem-estar clínico. Também está permitindo que alguns radiologistas interpretem casos em casa.

Quase todos os radiologistas do Hospital da Universidade de Wisconsin, em Madison, possuem estações de trabalho PACS domésticas, e o uso de interpretação remota foi incorporado ao plano de resposta do departamento de radiologia.

A Universidade da Califórnia em San Francisco tem como objetivo diminuir o tráfego de pedestres em suas salas de leitura e está incentivando consultas remotas por vídeo ou telefone. Eles também estão explorando estratégias para permitir que os radiologistas de diagnóstico trabalhem em casa.

Como a Medcloud possibilita a telerradiologia

O PACS da Medcloud foi pensado, desde o início, também para permitir o trabalho remoto de radiologistas e visa a colaboração online. 100% online, o Medcloud pode ser acessado de forma fácil e intuitiva de qualquer navegador de internet, sem a necessidade de instalação de softwares locais.

E ainda conta com armazenamento em nuvem, visualização de imagens DICOM, ferramentas para laudo e compartilhamento facilitado via portal de resultados web e aplicativos para dispositivos móveis.

Além de permitir que profissionais de Radiologia consigam manter a produtividade durante o período de isolamento, a plataforma da Medcloud tem se mostrado como alternativa para flexibilização de horários e aumento de produtividade de centenas de radiologistas de todo o Brasil.

Novidades no seu e-mail

Fields marked with an * are required

Mais posts do blog

ver todos